ONU chama a atenção para agravamento do risco de crise alimentar no Mali

8 novembro 2012

Ocha indica que acesso à alimentação para malianos no norte está a deteriorar; problemas políticos, de segurança e humanitários fizeram subir o número de deslocados para mais de 203 mil.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O número de pessoas em risco de insegurança alimentar no Mali chega a 4,6 milhões, indica o Escritório da ONU para a Coordenação de Assuntos Humanitários, Ocha.

Em nota emitida esta quinta-feira, em Nova Iorque, o escritório indica que o acesso à alimentação para malianos que vivem no norte está a deteriorar.

Confrontos 

A região foi tomada por radicais islâmicos na sequência de confrontos entre as forças do governo e rebeldes Tuaregue, iniciados em Janeiro.

De acordo com o Ocha, além de o país ser confrontado com o problema de acesso à educação para milhares de crianças no norte, no sul, 130 escolas foram danificadas pelas inundações ocorridas em Setembro e Outubro.

A série de problemas políticos, de segurança e humanitários fez subir o número de deslocados para mais de 203 mil. Os fundos para as operações são considerados insuficientes, cobrindo apenas 49% das necessidades.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud