ONU retira por via aérea sul-sudaneses retidos em Cartum

6 novembro 2012

Segundo Organização Internacional para Migrações, serão feitos dois voos diários nas próximas semanas; grupo de deslocados inclui pessoas com saúde debilitada.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.* 

A Organização Internacional para Migrações, OIM, estima que entre um quarto e meio milhão de sul-sudaneses continuam no Sudão. Do total, quase 40 mil vivem em áreas abertas em Cartum e aguardam transporte.

Para gerir a situação, a agência e o Alto Comissariado para Refugiados, Acnur, em coordenação com os Governos do Sudão do Sul e do Sudão, vão transportar os deslocados por via aérea.

Voos

Segundo a OIM, mais de 1,3 mil sul-sudaneses devem voar de Cartum para o estado de Bahr El Ghazal. Serão realizados dois voos diários  nas próximas duas semanas, para o retorno dos “extremamente vulneráveis”.

O grupo inclui residentes em zonas abertas de Cartum nos últimos dois anos e cujo estado de saúde  “os coloca em risco de desenvolver complicações.”

Grávidas e Idosos

A OIM afirma que idosos, pessoas com deficiência, menores desacompanhados e mulheres grávidas estão entre os beneficiários, tendo sido considerados prioritários para o retorno ao Sudão do Sul.

O grupo deve receber assistência médica à chegada encaminhado para as  localidades de destino. A OIM fornece assistência aos dois governos para permitir que os cidadãos escolham onde viver e viajar, assim como para a abertura de fronteiras.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud