PMA pede US$ 20 milhões para levar alimentos a haitianos após furacões BR

PMA pede US$ 20 milhões para levar alimentos a haitianos após furacões

Agência da ONU diz que quantia é necessária para atender cerca de 425 mil pessoas na ilha caribenha, que ainda sofre com os efeitos da tempestade Isaque, em agosto, e do terremoto de 2010.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Programa Mundial de Alimentos, PMA, informou que precisa de mais US$ 20 milhões, equivalentes a R$ 40 milhões, para levar ajuda humanitária a haitianos, vítimas dos recentes furacões Isaque e Sandy.

Em entrevista a jornalistas, nesta terça-feira, em Genebra, a porta-voz do PMA, Elisabeth Byrs, disse que o dinheiro servirá para ajudar cerca de 425 mil pessoas.

Seca

Segundo a agência da ONU, os haitianos ainda estão sofrendo os efeitos do terremoto que atingiu o país em 2010, deixando 1,5 milhão em situação de insegurança alimentar.

Após a passagem da tempestade tropical Isaque, pela ilha, houve uma seca que afetou a produção de alimentos.

No momento, o PMA está distribuindo biscoitos de alto teor energético para cerca de 14 mil haitianos, que estão vivendo em abrigos temporários nas cidades de Artibonite e Porto Príncipe, capital do país.

Nesta segunda-feira, a agência e o Governo Haitiano iniciaram a entrega de rações alimentares que irão durar 21 dias para 100 mil pessoas nas áreas afetadas pelos desastres naturais.

O PMA informou ainda que mais de 1 milhão de pessoas foram afetadas pelo furacão Sandy, em Cuba, onde a agência deve levar assistência a mais de 500 mil cubanos.  As cidades atendidas são Santiago de Cuba e Holguín.