Número de desalojados no Mali ultrapassa 200 mil

Número de desalojados no Mali ultrapassa 200 mil

Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, informou que quantidade de desalojados no Mali aumentou de 118 mil para mais de 203 mil devido à violência no norte do país.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque.*   

A situação da insegurança no norte do Mali está a levar a um aumento no número de refugiados no país. A informação foi dada pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, na semana passada.

De acordo com o porta-voz da agência, Adrian Edwards, em Genebra, muitas pessoas fugiram para os países vizinhos devido à precária situação humanitária na região.

Lei Sharia

Segundo o Acnur, desde o início do ano, o Mali está a enfrentar uma série de problemas de segurança, como tambem políticos e humanitários. Com isso, o número de deslocados internos passou de 118 mil para mais de 203 mil.

Desde que os confrontos entre as forças do governo e rebeldes Tuareg iniciaram, em Janeiro, radicais islâmicos tomaram o controlo do norte do país, onde implementaram a Lei Sharia com fortes restrições às mulheres.

Instabilidade

A instabilidade e a insegurança no Mali geraram a proliferação de grupos armados por toda a região, depois de um golpe militar em Abril. O país está a ser governado interinamente pelo presidente Dioncounda Traoré.

O porta-voz do Acnur, Adrian Edwards, alertou ainda para a falta de recursos para ajudar os deslocados. Segundo referiu, oAcnur recebeu menos da metade do apelo de US$ 153,7 para ajudar a população.

*Apresentação: Eleutério Guevane.