Vice-secretário-geral da ONU defende solução integrada no Sahel

25 outubro 2012

Jan Eliasson visitou o país e garante que, dentro de um mês, o Conselho de Segurança vai decidir sobre a necessidade de envio de uma operação militar ao Mali.

Manuel Matola da Rádio ONU em Maputo.

O vice-secretário-geral da ONU, Jan Eliasson, disse que a solução para o conflito do Mali passa por uma ação concertada da grave situação humanitária na região do Sahel, que atinge 18 milhões de pessoas.

Eliasson, que esteve semana passada noMalipara participar numa reunião sobre a crise militar e social naquele país da África Ocidental, defendeu a necessidade de ser olhar para o problema na totalidade.

Conselho de Segurança

O responsável afirmou que, dentro de um mês, o Conselho de Segurança vai decidir sobre a necessidade de envio de uma operação militar ao Mali. Mas assegurou que no terreno, já está instalada uma equipa forte para ajudar nas questões políticas e militares malianas.

O conflito no Mali agravou a crise alimentar nos países de África Ocidental, onde mais de 3 milhões de pessoas foram afetadas pelas recentes inundações.

Aproximadamente 320 mil civis fugiram dos combates no país, refugiando-se nas nações vizinhas Níger e Burkina-Faso.

Desnutrição

O vice-secretário-geral considerou “vergonhosa” a situação naquele país africano, lembrando que mais de 1 milhão de crianças estão em risco de desnutrição grave.

As Nações Unidas indicaram o antigo presidente da Comissão Europeia e ex-primeiro ministro italiano, Romano Prodi, como o enviado especial do Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, para a região do Sahel.

Na África Ocidental, Romano Prodi estará em contacto com as forças malianas e dos países vizinhos para evitar o agravamento do conflito.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud