Representante da ONU condena ataque a jornalistas na Somália
BR

24 outubro 2012

Um profissional foi morto e outro se encontra em estado crítico após serem baleados em incidentes separados.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O representante especial do Secretário-Geral da ONU na Somália emitiu uma nota condenando a violência a jornalistas no país.

Segundo a nota, o correspondente da TV Universal, Ahmed Saakin Farah Ilyas, foi morto a tiros na cidade de Las-Anod, nesta terça-feira.

Exercício da Profissão

O crime ocorreu dois dias após um outro jornalista, Mohamed Mohamud Tuuryare, ter sido baleado. Ele se encontra em estado crítico.

Augustine Mahiga disse que a tentativa de silenciar a mídia terá efeitos arrasadores para o jornalismo somali.  Ele afirmou que os crimes têm que ser inteiramente investigados

De acordo com a Unesco, a Somália é um dos lugares mais perigosos para o exercício da profissão. Este ano tem sido um dos mais sangrentos para os trabalhadores da mídia e da imprensa.

Até o momento, 16 jornalistas foram assassinados e mais de 20 ficaram feridos em ataques.

Mahiga disse que as autoridades do país africano têm que investigar os crimes e levar os autores à justiça. Ele afirmou que as Nações Unidas estão preparadas para ajudar com o processo caso necessário.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud