Chefe das Operações de Paz elogia esforços da Missão na RD Congo

23 outubro 2012

Hervé Ladsous defende uma ação política mais ampla e concertada ao nível regional para solução do conflito no leste do país africano.

Manuel Matola, da Rádio ONU em Maputo.

O subsecretário-geral para Operações de Paz das Nações Unidas, Hervé Ladsous, elogiou os esforços da Missão da ONU na República Democrática do Congo, Monusco, por apoiar as tropas congolesas e proteger os civis contra o Movimento de 23 de março (M23).

O responsável considerou “robusta” a posição assumida pelas tropas de manutenção de paz da ONU no auxílio às forças governamentais e na defesa da população congolesas.

Helicópteros 

Em declarações à imprensa, ele assegurou que os boinas azuis “não hesitam em usar todos os equipamentos, incluindo helicópteros de ataque para dissuadir atos indescritíveis cometidos pelo M23 contra civis”.

O M23 é um grupo formado por ex-soldados rebelados na RD Congo. Eles têm sido acusados de atos de violência no país.

Na província do Kivu do Norte, cerca de 260 mil pessoas foram deslocadas na sequência de confrontos, que levaram a mais de 60 mil congoleses a fugir para o Ruanda e o Uganda.

Milícias

O Exército combate militares dissidentes do grupo M23, a Frente Democrática de Libertação do Ruanda e as Milícias mai mai.

Ladsous defendeu a necessidade de uma ação política mais ampla e um diálogo regional para solucionar o conflito.

O chefe de Operações de Paz da ONU considera muito importante que cesse o apoio externo ao Movimento.

Ladsous lembrou que duas propostas de solução foram apresentadas na recente Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos, realizada na capital ugandesa, Campala.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud