Violência no Líbano leva ONU a suspender registro de refugiados sírios
BR

23 outubro 2012

Entre as cidades afetadas estão Trípoli, Acar, Saida e a capital Beirute; insegurança surgiu, na sexta-feira, após um ataque que matou várias pessoas incluindo o chefe do Serviço de Inteligência libanês.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, informou que teve que suspender o registro de refugiados sírios no Líbano por causa da violência no país.

De acordo com a agência, mais de 101 mil sírios já fugiram para o Líbano devido aos combates entre tropas do governo do presidente da Síria, Bashar al-Assad, e rebeldes.

Carro-bomba

Somente na semana passada, o Acnur acolheu 5,5 mil chegadas.

Entre as cidades afetadas pela suspensão do registro estão Acar, Saida, Trípoli e a capital libanesa, Beirute.

A violência no Líbano começou na sexta-feira, quando um ataque com um carro-bomba, no centro de Beirute, matou várias pessoas incluindo o chefe do Serviço de Inteligência, Wissam al-Hissam.

A porta-voz do Acnur, Melissa Fleming, afirmou que a agência espera retomar a assistência aos refugiados sírios em breve.

Mudança

Segundo ela, não há planos de mudança na forma como o Acnur opera no Líbano.

Fleming disse ainda que nenhum dos refugiados sírios está vivendo em acampamentos. De acordo com o relatos recebidos, eles estão sendo acolhidos por comunidades libanesas.

Mas a porta-voz lembrou que os refugiados estão reclamando dos preços altos no país vizinho.

Ela alertou para a carência de fundos na assistência aos sírios. Até o momento, o apelo lançado pelo Acnur só recebeu 30% da quantia solicitada.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud