Preço dos alimentos sobe até 300% na Síria e situação preocupa Ocha
BR

19 outubro 2012

Escritório de Ajuda Humanitária da ONU cita dados do Ministério da Agricultura do país; inflação reduz poder de compra da população.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 O Escritório da ONU para Assistência Humanitária, Ocha, está preocupado com a subida da inflação na Síria, que levou à queda do poder de compra da população. O país está enfrentado um conflito civil há 20 meses.

De acordo com o porta-voz do Ocha, o preço de alguns alimentos aumentou até 300%. Jens Laerke explicou nesta sexta-feira, em Genebra, que o levantamento foi feito por agências da ONU em colaboração com o Ministério da Agricultura da Síria.

Leite e Carne

O porta-voz do Ocha disse que “a inflação subiu de forma dramática e os alimentos ficaram drasticamente caros”. Jens Larke citou que a carne vermelha, o frango e o leite foram os itens que subiram mais.

O Ocha também tem relatos de que o preço do aluguel de apartamentos triplicou nos últimos três meses em algumas regiões, como no norte do país.

Assim como o Ocha, o Fundo da ONU para a Infância, Unicef, também presta assistência às famílias sírias. O plano é fornecer roupas para o frio, cobertores e aquecedores para 75 mil crianças.

Alerta

Na quinta-feira, a alta comissária da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, afirmou que a situação na Síria pode se tornar um “conflito sectário”.

Pillay apelou para que “as memórias do que ocorreu na Bósnia-Herzegovina sejam suficientes para alertar sobre os perigos de permitir” uma crise semelhante na Síria.

A alta comissária lembrou que mais de 20 mil pessoas morreram desde o início dos confrontos entre opositores e partidários do governo do presidente Bashar Al-Assad.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud