Mali será prioridade de enviado especial da ONU para o Sahel

11 outubro 2012

Romano Prodi deve mobilizar esforços contra as crises políticas e humanitárias que afectam os países da região; ele foi apontado para o cargo pelo Secretário-Geral da ONU.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O novo enviado especial do Secretário-Geral da ONU para o Sahel deverá focar seu trabalho inicial na resolução das crises que ocorrem no Mali. Romano Prodi foi nomeado para o cargo por Ban Ki-moon na terça-feira.

Antigo primeiro-ministro da Itália, Prodi vai coordenar os esforços de implementação da Estratégia Regional Integrada da ONU para o Sahel. O enviado especial vai ainda estimular o compromisso internacional em apoiar os esforços nacionais para resolver crises da região, incluindo questões transnacionais e fronteiriças.

Crise Complexa

Segundo seu porta-voz, Ban Ki-moon tem expectativas de que Romano Prodi mobilize uma resposta eficaz da ONU e da comunidade internacional sobre a complexa crise que atinge os países da região.

O Sahel, que inclui o Chade, Mali, Mauritânia, Niger, Camarões, Nigéria e partes do Sudão, enfrenta problemas políticos, humanitários e de segurança. As Nações Unidas estimam que 18 milhões de pessoas estão em risco de insegurança alimentar e que mais de 1 milhão de crianças sofram de má nutrição severa.

Para o Secretário-Geral Ban Ki-moon, as crises do Mali colocam em risco os direitos humanos. Ban falou ainda sobre a necessidade de clarificar o quanto antes como a comunidade internacional pode ajudar o Sahel.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud