Banco Mundial recomenda uso da tecnologia na agricultura em Moçambique

10 outubro 2012

Relatório sobre o Desenvolvimento Mundial de 2013 realça necessidade de impulsionar o setor para combater a pobreza; governo pede maiores investimentos.

Manuel Matola, da Rádio ONU em Maputo

O Banco Mundial considera que o setor da agricultura em Moçambique é “a origem de grande parte da pobreza moçambicana”.

A conclusão consta do Relatório sobre o Desenvolvimento Mundial de 2013, que analisa o desempenho do setor agrícola.

Tecnologia

O documento refere que 95% dos agricultores de pequenas porções agrícolas não usam tecnologia moderna. Por isso, o órgão apela às autoridades uma aposta no uso de instrumentos que permitam o aumento de rendimento das colheitas.

Em entrevista à Rádio ONU, de Maputo, o ministro moçambicano da Planificação e Desenvolvimento, Aiuba Cuereneia, comentou as conclusões do estudo lançado nos princípios deste mês.

Apoios

“Estas instituições ainda não estão a investir seriamente para a agricultura em África. Não estão a apoiar os países africanos para agricultura e os países estão a fazer o seu melhor. Nós estamos a fazer o nosso melhor. Temos feito chegar isso”.

O governante moçambicano reclama ganhos para o setor.

“Daquilo que nós estamos a fazer neste momento, creio que está havendo resultados. Neste período de governação há resultados: já somos excedentários em milho, estamos a trabalhar substancialmente para o arroz, já reduzimos em 15% a importação do arroz, portanto, há trabalho que está a ser feito nesta área”.

Dados governamentais indicam que mais de metade da população vive abaixo da pobreza. Moçambique tem 22 milhões de habitantes, dos quais 80% vive à base da agricultura.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud