FMI diz que recuperação econômica global está desaquecendo
BR

9 outubro 2012

Parao órgão, políticas implementadas por governos para enfrentar a crise não conseguiram restaurar a confiança dos consumidores e investidores; estimativa de crescimento global em 2013 caiu de 3,9% para 3,6% em julho.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

O Fundo Monetário Internacional, FMI, afirmou que a recuperação econômica global está dando sinais de enfraquecimento.

Em comunicado, emitido nesta segunda-feira, o Fundo indicou como motivo a falha das políticas de incentivo, de vários governos, em restaurar a confiança do mercado e dos consumidores.

Revisão para Baixo

Segundo estimativas do próprio FMI, divulgadas em julho, em 2013, o crescimento da economia global deverá ser de 3,6% ou 0.3 ponto percentual a menos que o previsto no início deste ano.

As estimativas de crescimento para o Brasil, que eram de 2,5%, em 2012, caíram para 1,5% com a revisão.

O economista-chefe do FMI, Olivier Blanchard, afirmou que uma das razões para o desaquecimento é justamente o baixo crescimento de países desenvolvidos. E o problema são as exportações, que afetam diretamente as economias emergentes e em desenvolvimento, que deixam de vender.

Zona do Euro

Apesar da crise nos países ricos, o Fundo espera que as economias emergentes continuem reagindo.

Na zona do euro, por exemplo, a expectativa é de crescimento negativo: -0,4%. Japão e Estados Unidos não devem avançar muito mais a casa dos 2%. JáChina, Índia e Rússia podem registrar taxas de crescimento acima de 7%, 4% e 3% respectivamente.

Uma das preocupações do FMI é com os níveis de desemprego a longo prazo. Parao Fundo, o ritmo da recuperação não está sendo suficiente para a criação necessária de novos postos de trabalho.

Na Europa, por exemplo, Espanha, Grécia ePortugalregistram níveis de desemprego acima de 11%.

*Apresentação: Leda Letra.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud