OIM pede verbas para repatriar subsaarianos no Marrocos

2 outubro 2012

Grupo é composto por cerca de 1 mil camaroneses, nigerianos, senegaleses e marfinenses; agência da ONU fez um apelo de US$ 800 mil.

 

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

A Organização Internacional para Migrações, OIM, anunciou planos de repatriamento de mais de mil migrantes da África Subsaariana no Marrocos.

O grupo composto por cidadãos os Camarões, Senegal, Nigéria e da Cote d'Ivoire, também conhecida como Costa do Marfim, tentava seguir para a Europa.

Apelo

Nesta terça-feira, a agência da ONU fez um apelo de US$ 800 mil para garantir que os migrantes retornem aos seus países de origem.

Entre os retidos estão mulheres com crianças, menores desacompanhados e grávidas. Outros não têm habitação e nem emprego.

Dificuldades

Falando à Rádio ONU, de Lisboa, o oficial da OIM, Hugo Tavares Augusto, explicou como o valor deve ser aplicado.

“Que lhes permita não serem arrasados pelas dificuldades que existem após o regresso ao seu país de origem. Tem a ver com o bem-estar físico, psicológico, com as perspetivas de trabalho e de empregabilidade, com as questões do domínio familiar, o reencontro com as famílias e as comunidades. Não se promove apenas a deslocação das pessoas, que infelizmente não podem se deslocar. Mas ao mesmo tempo, garantir que eles possam encarar o futuro numa perspetiva mais positiva.”

Programa

A OIM indica que o programa prevê que as passagens aéreas dos migrantes sejam pagas pelo governo marroquino. O valor deve ser aplicado na  capacitação profissional.

Desde 2005, a OIM fornece um programa de retorno voluntário aos migrantes retidos no Marrocos. Os fundos para o projeto esgotaram em junho, o que levou a agência a pedir mais verbas.

*Apresentação: Eleutério Guevane, em Nova Iorque.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud