Exclusiva: Jorge Carlos da Fonseca

27 setembro 2012

O presidente cabo-verdiano aborda a crise pós-golpe na Guiné-Bissau referindo a recusa de seu país em “sufragar soluções que passem pela violência das armas e pela interferência do poder militar no poder civil”.

Nesta entrevista exclusiva à Rádio ONU, o chefe de Estado refere-se aos desafios impostos à região africana do Sahel pela instabilidade no Mali, o desempenho económico de Cabo Verde e o contributo para países lusófonos.

Fonseca diz faltar uma voz africana entre os membros permanentes do Conselho de Segurança. A nível da língua em Cabo Verde, o estadista fala da convivência de “dois amores”, referindo-se ao português e ao crioulo.

Acompanhe a entrevista a Eleutério Guevane.

Tempo total: 13'15"

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud