Para Dilma, única solução para Síria são o diálogo e a diplomacia
BR

25 setembro 2012

Presidente disse à Rádio ONU que conflito já atingiu os limites da violência por parte do governo e das oposições; para ela a grande contribuição do Brasil é fomentar o entendimento entre as partes.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A presidente Dilma Rousseff afirmou, nesta terça-feira, que o diálogo é a única solução para o conflito na Síria.

Nesta entrevista à Rádio ONU após o discurso na Assembleia Geral, Dilma explicou a contribuição brasileira à tentativa de solução da crise no país árabe.

Limites da Violência

“Não há solução militar na Síria. Não há. Se você supor que na Síria você tem um confronto que atingiu os limites da violência, obviamente mais forte por parte do governo porque tem o poder do Estado, mas também bastante intenso por parte das oposições, existe como que um impasse de forças. A única solução é o diálogo e a diplomacia. Esta é a grande contribuição que o Brasil pode dar.”

A presidente brasileira foi aplaudida ao condenar a violência na Síria em seu discurso na Assembleia Geral.

De acordo com agências de notícias, os combates entre tropas do governo de Bashar al-Assad e opositores do presidente sírio já mataram mais de 25 mil pessoas.

Em entrevista à Rádio ONU antes de começarem os debates, o Secretário-Geral Ban Ki-moon afirmou que a Síria seria o grande tema desta Assembleia e pediu a todos os líderes internacionais que ajudem a resolver a crise.

Após o discurso na ONU, a presidente Dilma Rousseff manteve encontros bilaterais com o novo presidente do Egito e com o presidente da Indonésia.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud