Cabo Verde abre discursos da África lusófona na ONU

Cabo Verde abre discursos da África lusófona na ONU

Presidente Carlos Jorge da Fonseca fará primeira intervenção nos debates da Assembleia Geral desde que foi eleito;  pronunciamentos do Brasil e de Timor-Leste serão feitos nesta terça-feira.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O presidente de Cabo Verde, Carlos Jorge da Fonseca, estreia nesta quinta-feira o grupo de intervenientes da África lusófona nos debates da Assembleia-Geral das Nações Unidas.

O pronunciamento do líder cabo-verdiano na 67ª. Sessão do evento, a arrancar   esta terça-feira, marca também a sua primeira intervenção desde que assumiu o posto.

Pronunciamentos

Na sexta-feira, estão previstos pronunciamentos da Guiné-Bissau e de São Tomé e Príncipe.  No sábado, discursam Moçambique, Portugal e Angola.

A abertura do evento anual  será marcada com o discurso de Dilma Rousseff que no ano passado fez história ao se tornar a primeira mulher a abrir o encontro, desde a criação das Nações Unidas em 1945.

Timor-Leste, representado pelo primeiro-ministro Xanana Gusmão, será o segundo país lusófono a intervir.