Representante da Líbia na ONU reage à morte de embaixador dos EUA

12 setembro 2012

Christopher Stevens morreu num ataque contra o Consulado norte-americano em Bengazi; Barack Obama reforça compromisso do Governo norte-americano com “a liberdade, com a justiça e a parceria internacional.”

Eleuterio Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Líbia condenou a morte do embaixador dos Estados Unidos no país, Christopher Stevens, num ataque contra o Consulado norte-americano na segunda maior cidade do país, Bengazi.

Segundo agências noticiosas, na noite desta terça-feira, ocorreram tumultos na sequência de manifestações de um grupo de muçulmanos contra um filme produzido nos Estados Unidos. De acordo com os manifestantes, a produção “contém insultos a Maomé.”

Bombas

Ainda segundo estes relatos, foram atiradas bombas artesanais para vários prédios do complexo e no incidente também morreram três funcionários diplomáticos norte-americanos.

Falando a jornalistas, em Nova Iorque, o embaixador da Líbia junto das Nações Unidas, Ibrahim Dabbashi, lamentou o ato e disse que a autoridade do Estado ainda não cobre todo o território

Fora da lei

O diplomata diz não entender como um grupo de líbios teria eliminado uma pessoa que ele considera “maravilhosa”. O embaixador líbio disse ter, entretanto, que reconhecer que há ainda várias pessoas e grupos fora da lei.

A Missão dos Estados Unidos na ONU emitiu uma nota após o ataque lembrando a solidariedade do embaixador Stevens durante a revolução na Líbia e como ele apoiou os rebeldes que lutavam contra o regime do ex-líder Muammar Kadafi.

Parceria

Na nota, o presidente Barack Obama reforçou o compromisso do Governo norte-americano com “a liberdade, com a justiça e a parceria internacional.”

As declarações seguiram-se a uma sessão do Conselho de Segurança que tinha sido previamente marcada para discutir a situação na Líbia, que acabou por incluir o ataque na agenda.

Justiça

De acordo com Dabbashi, o governo está a recolher os fatos sobre os envolvidos e as circunstâncias do ataque e deve tomar medidas para conter as ações e trazer os responsáveis à justiça.

Menos de 10 vítimas da forcas de segurança da Líbia também perderam a vida na noite desta terça-feira. De acordo com o embaixador, presume que alguns estejam presos enquanto decorrem investigações.

Manifestantes contra o filme também atacaram a embaixada dos EUA no Cairo na noite de terça-feira.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud