ONU alerta goveno da Bolívia sobre desafios na luta contra o racismo
BR

11 setembro 2012

Relator especial afirma que apesar de progressos, ainda é necessário implementar medidas políticas e legais contra o preconceito; Mutuma Ruteere terminou primeira visita oficial ao país.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 O relator especial das Nações Unidas sobre Racismo e Xenofobia, Mutuma Ruteere, apelou nesta terça-feira ao governo da Bolívia que consolide os progressos contra a discriminação racial.

Ao fim de sua primeira visita oficial ao país, Ruteere destacou que “os desafios continuam, especialmente em relação à implementação de medidas políticas e legais.”

Grupos Vulneráveis

O relator independente citou que a “discriminação contra povos indígenas, afro-bolivianos e outros grupos vulneráveis ainda persiste” e é exacerbada pelas desigualdades estruturais do país.

Na avaliação de Mutuma Ruteere, esse sistema reforça a exclusão e a propensão ao racismo.

Apoio

Por isso, o relator afirma ser importante combater as desigualdades, especialmente em áreas como educação, saúde e desemprego. Segundo ele, o sistema judiciário na Bolívia é lento e em geral caro, ficando muitas vezes inacessível às vítimas de discriminação.

Em nota, Mutuma Ruteere cita casos de indígenas e camponeses sujeitos ao trabalho forçado e de afro-bolivianos vítimas de ataques e insultos racistas.

Após visitar La Paz, Sucre e Santa Cruz, o relator pediu também mais apoio da mídia para o combate ao problema.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud