Filipinas repatriam empregadas domésticas vítimas do fogo cruzado na Síria
BR

11 setembro 2012

Grupo de 263 trabalhadoras estava abrigado na Embaixada Filipina em Damasco; volta à casa foi feita com ajuda da Organização Internacional para Migrações, OIM.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Um grupo de empregadas domésticas das Filipinas retornou à casa, nesta terça-feira, para fugir do conflito na Síria. A maioria das mulheres aterrissou no Aeroporto de Manila após um voo fretado.

O transporte das empregadas, com a Linha Aérea da Jordânia, foi feito com a ajuda da Organização Internacional para Migrações, OIM.

Embarcações

A agência está ajudando a Embaixada das Filipinas em Damasco para evacuar as domésticas.

A saída das empregadas da zona de combates foi possível também depois de o Governo Sírio concordar em isentar o grupo das taxas de embarcações e de multas contratuais.

Desde o início dos confrontos na Síria, em março de 2011, mais de 2,1 mil empregadas filipinas deixaram o país árabe para escapar da violência.

Segundo o Departamento das Relações Exteriores das Filipinas, cerca de 5 mil domésticas ainda estão na Síria, deste total mil já pediram ajuda para voltar às Filipinas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud