Somália realiza primeira eleição presidencial em décadas

10 setembro 2012

Parlamento recém-formado do país africano escolhe novo presidente; parlamentares são eleitos por “anciãos” em representação dos diferentes clãs do país.

Camilo Malheiros Freire, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Parlamento recentemente formado na Somália elege, esta segunda-feira, o novo presidente do país, nas primeiras eleições em mais de duas décadas.

Em carta aberta, o enviado especial das Nações Unidas para a Somália, Augustine Mahiga, pediu aos parlamentares que usem “o fim do período de transição politica do país” para fazer uma “escolha justa” durante a votação.

Transformações

Numa entrevista a jornalistas, em Genebra, Mahiga afirmou que a escolha do novo presidente levará a Somália a uma era de transformações politicas, sociais e econômicas e referiu-se à importância da votação.

O embaixador disse tratar-se de “uma boa oportunidade para lembrar aos parlamentares que o voto é secreto, e que podem eleger o candidato mais qualificado e adequado para liderar o país.”

Corrupção

O representante especial mencionou ainda acusações de corrupção e de suborno relatadas pela imprensa, apontando que “um dia a verdade surgirá, mas no momento (...) os parlamentares devem pensar no futuro do país e votar com a consciência tranquila.”

Trata-se do primeiro Parlamento na Somália em mais de duas décadas marcadas pela instabilidade política e ausência de um governo funcional.

Os 275 parlamentares atuais foram escolhidos por “anciãos” que representam os diferentes clãs do país. Os novos membros do Parlamento devem eleger, em voto secreto, o presidente que ficará no poder durante os próximos quatro anos.

*Apresentação: Eleutério Guevane

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud