Ban fala de dificuldades na busca de solução política para a Síria

5 setembro 2012

Na Assembleia-Geral, Secretário-Geral pede apoio e união dos Estados-membros para o novo representante especial da ONU e da Liga Árabe ao país, Lakhdar Brahimi.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Secretário-Geral das Nações Unidas referiu que  à medida que o tempo passar, vai ser difícil encontrar uma solução política com vista a reconstruir a economia da Síria.

Ban Ki-moon falava, esta terça-feira, numa reunião da Assembleia Geral, na qual pediu o forte apoio e união dos Estados-membros para o novo representante especial da ONU e da Liga Árabe ao país, Lakhdar Brahimi.

Sinais

Para o Secretário-Geral, Brahimi assume as funções na que considerou uma “missão difícil e essencial, perante um conflito intenso que não mostra sinais de reduzir.”

A ONU defende que mais de 18 mil pessoas perderam a vida em confrontos na sequência dos protestos entre apoiantes e opositores do presidente Bashar al-Assad, iniciados em Março do ano passado. Estima-se que 2,5 milhões de sírios precisem, urgentemente, de assistência humanitária.

Direitos

Ao agradecer ao diplomata argelino por aceitar o posto, Ban reconheceu que este era “difícil, mas não insuperável.” Para o Secretário-Geral, o sucesso depende de um “apoio e união eficazes” para que as partes em conflito sejam ajudadas a perceber que a solução não virá das armas, mas do diálogo “que respeite os direitos universais e liberdades de todos os sírios.”

Brahimi, que nos últimos 20 anos assumiu cargos de alto nível na ONU, deve facilitar a busca de paz na Síria, após a renúncia do antigo Secretário-Geral, Kofi Annan, que exerceu as funções de Fevereiro a Agosto.

O objetivo do seu mandato inclui facilitar a cessação da violência e as violações dos direitos humanos na Síria, além de promover uma solução pacífica do conflito.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud