Banco Mundial investe em provedores privados de eletricidade no Quénia

Banco Mundial investe em provedores privados de eletricidade no Quénia

Uma série de acordos foram assinados esta quarta-feira entre a instituição, o governo e os provedores; inventimento ronda  US$ 400 milhões.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Banco Mundial anunciou que deverá aplicar US$ 400 milhões em investimentos para empresas privadas que explorem a produção e o fornecimento de energia elétrica no Quénia.

A intenção é que seja estimulado o crescimento económico e impulsionada a competitividade com a geração de 285 megawatts adicionais.

Lacunas

Uma série de acordos para o efeito foi assinada esta quarta-feira entre a instituição, o governo e os provedores.

Para o Banco Mundial, o resultado deve permitir que o Quénia possa atrair o investimento privado para o setor de energia, além de colmatar as lacunas de financiamento tidas como críticas no setor público.

A iniciativa foi aprovada em finais de Fevereiro, para ajudar a expansão do fornecimento de energia aos consumidores domésticos e industriais, para reduzir as restrições ditadas pelo crescimento da rede além de permitir a criação de empregos.