Fundo global contra malária, tuberculose e HIV beneficia países lusófonos
BR

28 agosto 2012

Angola, Guiné-Bissau, Moçambique e Timor-Leste vão receber verbas para combater doenças pelos próximos dois anos; são 45 projetos de 37 países.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

Uma parceria público-privada, apoiada pela ONU, irá investir US$ 419 milhões, equivalentes a R$ 838 milhões no combate ao HIV, à tuberculose e à malária.

Ao todo, foram liberadas verbas para 45 projetos, de 37 países. Entre as nações de língua portuguesa, foram contemplados Angola, Guiné-Bissau, Moçambique e Timor-Leste. 

Ações

De acordo com a nota, Angola receberá US$ 15 milhões e a Guiné-Bissau US$ 10 milhões para financiar ações contra o HIV nos países.

Já o Timor-Leste, no sudeste da Ásia, poderá contar com cerca de US$ 3 milhões para combater a tuberculose. Quase 30% do que foi destinado a Moçambique para enfrentar a doença.

De acordo com a parceria, as verbas são parte de um mecanismo de financiamento transitório para evitar que as atividades de apoio sejam interrompidas caso haja carência de recursos financeiros. 

*Apresentação: Mônica Villela Grayley.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud