Unesco quer fim imediato de destruição de sítios religiosos na Líbia
BR

28 agosto 2012

Ataques a mesquitas Sufi e às bibliotecas em Zliten, Misrata e Trípoli foram condenados também pelo governo; agência colocou-se à disposição para ajudar no trabalho de restauração. 

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, afirmou que está “gravemente preocupada” com a destruição e profanação de sítios religiosos e culturais na Líbia.

Em nota, a diretora-geral da agência, Irina Bokova, defendeu o fim imediato dos ataques às mesquitas Sufi e às bibliotecas nas cidades de Zliten, Misrata e, na capital líbia, Trípoli.

Transição Democrática

Bokova disse que “a destruição de locais com importâncias religiosa e cultural não pode ser tolerada.”

Entre os sítios atacados estão o Centro Islâmico Sheikh Abdussalam Al-Asmar em Zliten e a Mesquita de Sidi Ahmed Zaroug, em Misrata.

A chefe da Unesco lembrou que os ataques devem acabar, uma vez que a sociedade líbia está concluindo o processo de transição democrática.

Ela pediu ainda aos líbios que ajudem a proteger a herança cultural da nação e os sítios religiosos para as futuras gerações.

Irina Bokova apoiou a condenação do governo às destruições e disse que a Unesco está pronta para ajudar na recuperação dos locais.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud