Acnur alerta sobre “situação alarmante” de 170 mil refugiados no Sudão do Sul

24 agosto 2012

Agência indica que a situação é grave em acampamentos e assentamentos dos estados de Unity e do Alto Nilo; em Abril, a população  de refugiados rondava 99 mil.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

É alarmante o estado de saúde de cerca de 170 mil refugiados sudaneses no Sudão do Sul, referiu esta sexta-feira o Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur.

A agência indica que a situação é grave em acampamentos e assentamentos dos estados de Unity e do Alto Nilo. As chuvas e o frio são tidos como responsáveis pelo aumento de vítimas de infeções respiratórias, diarreia e malária.

Complicações

Em declarações feitas em Genebra, o porta-voz do Acnur, Adrian Edwards, deu conta de uma iniciativa para melhorar os cuidados para a população.

De acordo com Edwards um programa extensivo de saúde e higiene foi lançado pela agência e seus parceiros para evitar a eclosão de doenças transmissíveis.

Campanhas

As medidas incluem campanhas para a lavagem das mãos, recolha de água em baldes, desencorajar a defecação a céu aberto e construção de latrinas melhoradas.

O Acnur indica que a  mortalidade de crianças menores de cinco anos ultrapassa dos limites de emergência, para a crescente população  de refugiados, que em Abril rondava os 99 mil.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud