Violência no Líbano ameaça estabilidade e desenvolvimento, diz ONU

Violência no Líbano ameaça estabilidade e desenvolvimento, diz ONU

Agências de notícias indicam que pelo menos 12 pessoas morreram devido à confrontos sectários; ONU manifesta preocupação com os sequestros de cidadãos sírios e conflitos armados. 

Camilo Malheiros Freire, da Rádio ONU em Nova Iorque. *

O vice-coordenador especial da ONU para o Líbano, Robert Atkins, disse nesta quinta-feira, que a violência recentemente ocorrida no país ameaça os esforços “para a promoção da paz, estabilidade e desenvolvimento.”

A afirmação foi feita na capital libanesa, Beirute, numa reunião com o ministro do Interior, Marwan Charbel, para debater os últimos desenvolvimentos na área da segurança.

Onda de Confrontos

Segundo Atkins, a ONU tem “seguido de perto” os atentados e os confrontos em curso no país. Ele disse estar particularmente preocupado com os sequestros visando cidadãos sírios, assim como os conflitos armados que assolam há alguns dias a cidade libanesa de Trípoli.

De acordo com agências de notícias, pelo menos 12 pessoas morreram devido à violência sectária.

Estabilidade

Após lamentar as mortes, o representante afirmou que o governo libanês tem um papel importante na manutenção da estabilidade nacional.

Segundo Atkins, o Líbano não pode tolerar a impunidade de criminosos. Ele disse que o país tem ainda a “responsabilidade moral” de proteger os inocentes, incluindo os refugiados sírios atualmente no país.