Cepal diz que Estados têm que ajudar famílias a cuidar de dependentes
BR

22 agosto 2012

Segundo Comissão Econômica para América Latina e Caribe, fardo recai na maioria dos casos sobre mulheres quando o assunto é assistir crianças, pessoas com deficiência, idosos e enfermos nas famílias. 

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Comissão Econômica para América Latina e Caribe, Cepal, afirmou que os Estados da região devem ajudar as famílias a lidar com os cuidados a pessoas dependentes.

Em comunicado, emitido nesta terça-feira, a Cepal afirmou que na maior parte dos casos, são as mulheres da família que terminam por cuidar de crianças, parentes com deficiências físicas, idosos e doentes.

Formadores de Opinião

De acordo com os entrevistados para o estudo, realizado em março, com mais de 500 formadores de opinião, 95% acham que o orçamento dos governos deveria alocar recursos para os cuidados com dependentes.

O vice-chefe da Cepal, Antonio Prado, disse ainda que a responsabilidade, segundo a pesquisa, tem que ser dividida entre os homens e mulheres da família.

A ministra do Serviço Nacional de Mulher no Chile, Carolina Schmidt, afirmou que é preciso haver uma mudança na mentalidade, que associa o cuidado às mulheres.

Segundo ela, esse pensamento dificulta a posição da mulher no mercado de trabalho, e gera ainda injustiça social.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud