Deslocados no Haiti são preocupação durante estação de furacões BR

Deslocados no Haiti são preocupação durante estação de furacões

População ainda não reassentada desde o terremoto de 2010 é a mais vulnerável a desastres naturais, diz Minustah; furacão Ernesto passou pela ilha sem causar maiores estragos.

Camilo Malheiros Freire, da Rádio ONU em Nova York. *

O Haiti está realizando contingências para enfrentar a estação de furacões que atravessa o Caribe este ano. A informação é da Missão de Estabilização da ONU no Haiti, Minustah.

O país se encontra em plena estação de tempestades tropicais, embora o recente furacão Ernesto tenha chegado fraco à ilha causando poucos estragos. 

Preparações 

Segundo a Missão, a atenção está voltada à população mais vulnerável, a de deslocados do terremoto de 2010 que ainda não foram reassentados. 

O comandante da Minustah, o general Fernando Goulart, falou à Rádio ONU, de Porto Príncipe, sobre os planos para esta estação.

“Existe um trabalho permanente da parte do componente militar com sua engenharia, para viabilizar a limpeza de canais e ravinas para evitar enchentes. Isso vai ajudar, no caso de tempestades e furacões, porque vai diminuir o efeito de enchentes. Mas de qualquer maneira estas são as populações mais vulneráveis, os olhos estão voltados para elas. E a ação vai ser exatamente nesse grupo mais vulnerável a essas tempestades.”

A época atual estação de furacões, no Haiti, termina em novembro deste ano.

*Apresentação: Mônica Villela Grayley.