Sobrinho de Vieira de Mello diz que trabalhadores humanitários são herois
BR

17 agosto 2012

Para André Simões, o 19 de agosto traz lembranças tristes para a família do ex-funcionário da ONU, mas ao mesmo tempo destaca labor dos que se dedicam a ajudar nas áreas mais arriscadas do mundo. 

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Neste 19 de agosto, a ONU marca o Dia Mundial Humanitário, a data foi escolhida em memória das vítimas do ataque terrorista à sede da organização em Bagdá, no Iraque, em 2003.

No atentado, morreram 22 pessoas. Entre elas, o chefe da Missão, o brasileiro Sérgio Vieira de Mello.

Solidariedade

Este ano, o Escritório de Assistência Humanitária das Nações Unidas, Ocha, lançou uma campanha com a cantora americana Beyoncé para pedir a cada um que realize um ato de solidariedade no dia.

Em entrevista à Rádio ONU, do Rio de Janeiro, o sobrinho de Sérgio Vieira de Mello, André Simões, falou que a data traz lembranças tristes para a família, mas ao mesmo tempo mantém viva a causa da ajuda humanitária no mundo.

Grau Maior

“Trabalhador humanitário é um heroi anônimo, que sai da sua casa, do seu país para arriscar sua vida para ajudar pessoas que nem sua língua falam, e que tem religiões diferentes. Sendo um independente, imparcial, promovendo aí a solidariedade em seu grau maior.”

As Nações Unidas iniciaram as comemorações do Dia Mundial Humanitário, dois dias antes, na sede da ONU. Na terça-feira, uma cerimônia deve ser realizada em Genebra para homenagear quem se dedica à causa no mundo.

Segundo o Ocha, 60 milhões de pessoas dependem de ajuda humanitária para sobreviver.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud