Argentina usa decisão do Mercosul para regularizar 1 milhão de migrantes
BR

17 agosto 2012

Acordo, de 2002, sobre visto de residência nos países membros do bloco, abriu caminho para que nações associados legalizassem e integrassem migrantes. 

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Internacional para Migrações, OIM, informou que a Argentina conseguiu regularizar a situação de mais de 1 milhão de migrantes no país com base num recurso do Mercosul.

Em comunicado, divulgado nesta sexta-feira, nos Cadernos Migratórios da agência, a OIM ressaltou que a medida foi viabilizada por um tratado de 2002.

Língua Espanhola

O documento, sobre direito à residência para cidadãos do Mercosul, teria aberto o caminho para que países associados e membros regularizassem e integrassem seus migrantes.

Em 2004, a Argentina iniciou o programa de legalização de migrantes que viviam no país.

A iniciativa, batizada de Pátria Grande, já concedeu residência a cerca de 1,1 milhão de estrangeiros. Deste total, 90% são cidadãos do Mercosul.

Desemprego

A OIM participou da ação com apoio logístico no processo de inscrições.

A agência informou ainda que a medida tem um efeito positivo sobre a queda do desemprego. Em 2003, quando a Argentina regularizou mais de 400 mil migrantes, o desemprego no país era de pouco mais de 16%. Três anos depois, o índice era de 6%.

Atualmente, mais de 1,8 milhão de migrantes vivem na Argentina. A maioria é do Paraguai, da Bolívia, do Chile e do Peru.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud