Onusida elogia projeto para pessoas com deficiência auditiva no Zimbabué

10 agosto 2012

Associação quer harmonizar a lingua gestual para produzir dicionário de sinais contendo informações sobre o HIV/Sida.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Programa Conjunto da ONU sobre o HIV/Sida elogiou a iniciativa de uma associação de pessoas com deficiência auditiva no Zimbabué, com vista a publicar um dicionário de sinais contendo informações sobre o vírus.

Professores das dez províncias foram reunidos pela agremiação com a sigla Zimnad, para harmonizar a lígua gestual e produzir a publicação tida como uma elemento para apoiar o programa nacional de HIV no país.

Deficiência

O Zimbabué tem uma população de 1,4 milhões de pessoas com deficiência, embora não haja informações disponíveis sobre o número dos que vivem com dificuldade auditiva e verbal.

O país é elogiado por ter feito cair em mais de metade a taxa de prevalência do vírus que pode provocar a sida, desde os anos 90. Estima-se que a percentagem de pessoas que convivem com o HIV seja de 14,3%.

Integração

A Organização Mundial da Saúde, OMS, indica que, aliada à surdez, a deficiência auditiva limita o acesso dos indivíduos ao emprego, educação e integração social.

A agência estima que 4,5% das populações dos países em desenvolvimento vivem com deficiência auditiva incapacitante.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud