Índice de preço dos alimentos da FAO sobe 6% após três meses de queda
BR

9 agosto 2012

Resultado refere-se a julho deste ano; chuvas fora da estação no Brasil ajudaram na colheita da cana, elevando o índice da agência para o preço do açúcar em 12%.

 

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, informou que o Índice de Preço dos Alimentos subiu 6% em julho.

A colheita de grãos e da cana-de-acúçar ajudou a produzir o resultado após uma queda de três meses consecutivos.

Maior Exportador

De acordo com a agência, as chuvas fora da estação no Brasil geraram uma boa safra da cana. O país é o maior exportador de açúcar do mundo.

O índice da FAO mede as mudanças no preço internacional dos alimentos para os produtos alimentícios. No mês passado, o índice fechou com uma média de 213 pontos, 12 a mais que junho.

Já os valores cobrados pela carne e por derivados do leite ficaram praticamente inalterados.

Estados Unidos

A expectativa da má colheita de milho nos Estados Unidos, por causa da seca nos campos, elevou o preço da commodity em quase 23% no mês passado.

Com isso, as cotações internacionais para o trigo subiram 19% por causa de uma piora nas estimativas de produção na Rússia. A demanda pelo trigo como alimento aumentou, devido à queda no fornecimento de milho.

A alta foi registrada em 12%  no preço do açúcar por causa da boa safra no Brasil.  No caso do arroz, houve pouca mudança no mercado internacional. O índice continuou estável com 238 pontos.

A carne caiu 1,7%  pelo terceiro mês consecutivo, com a maior queda para a carne de porco, cujos preços baixaram 3,6%.

*Apresentação: Leda Letra.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud