Unicef em Angola recebe contributo brasileiro para mitigar efeitos da seca

3 agosto 2012

Oferta deve servir para apoiar fortalecimento da saúde das crianças angolanas; estima-se que 533 mil crianças menores de cinco anos estejam afetadas pela malnutrição.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A representação do Fundo da ONU para a Infância, Unicef, em Angola, recebeu US$ 100 mil do Brasil para o reforço da segurança alimentar e nutricional.

Uma nota da agência, publicada esta sexta-feira, refere que o montante foi doado ao abrigo da cooperação sul-sul para ser aplicado nas zonas afetadas pela seca, que assola 10 das 18 províncias angolanas.

Saúde

Ao fazer a doação, em Luanda, a embaixadora brasileira no país, Ana Cabral, referiu-se à necessidade de fortalecimento da saúde das crianças angolanas com a colaboração vinda de organismos públicos e multilaterais.

O Unicef planeia aplicar o valor em ações que incluem prevenir e tratar a malnutrição além do abastecimento de água potável para as crianças e famílias afetadas nas províncias do Zaire, Bié, Kuanza Sul e Huíla.

Experiências

O representante da agência da ONU em Angola, Koen Vanormelingen, manifestou o compromisso do Unicef em apoiar a troca de experiências e a transferência de tecnologias entre os dois países.

Em Angola, o Unicef desenvolve atividades para o reforço da segurança alimentar e nutricional, numa altura em que estimativas oficiais indicam haver cerca de 105 mil crianças vítimas de malnutrição severa.

Por outro lado, estima-se que 533 mil crianças menores de cinco anos estejam afetadas pela malnutrição no país.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud