OIT defende direito de mães amamentarem no local de trabalho BR

OIT defende direito de mães amamentarem no local de trabalho

Para agência da ONU, medida beneficia as mães, os bebês e os empregadores, uma vez que funcionárias tendem a retornar mais cedo após licença maternidade. 

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Internacional do Trabalho, OIT, está advogando o direito das mães de amamentarem seus bebês no local de trabalho.

A mensagem foi dada para marcar a Semana Mundial de Amamentação, que vai até terça-feira.

Atividades Profissionais

A diretora do Departamento de Proteção ao Trabalho da OIT, Manuela Tomei, disse que o direito de amamentar após a licença maternidade é importante para a saúde da mãe e da criança.

Mas segundo ela, a medida também beneficia os empregadores, uma vez que as mães tendem a retornar mais rápido da licença, conciliando suas atividades profissionais com as tarefas maternais.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, OMS, a amamentação é a melhor forma de dar ao bebê os nutrientes que ele precisa. A agência recomenda o leite materno até seis meses de idade, e a combinação da amamentação com alimentos complementares até os dois anos de idade.

Em 2010, a OIT publicou um relatório sobre o tema sugerindo que em pelo menos 92 países, havia leis que garantiam intervalos no trabalho para mães que amamentavam. O tempo era de pelo menos uma hora com dois breaks de 30 minutos cada.