Projeto de banda larga de US$ 1 milhão para seis países africanos

2 agosto 2012

União Internacional de Telecomunicações formaliza acordo, esta terça-feira, em Genebra; sistema pode resistir a condições meteorológicas extremas e foi  especialmente concebido para as zonas rurais.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A União Internacional de Telecomunicações anunciou uma nova parceria para expandir o acesso à banda larga em África. À luz da iniciativa, 180 novas estações base, no valor de US$ 1 milhão, serão implantadas em seis países.

O acordo foi assinado esta terça-feira, em Genebra, entre a agência da ONU e a companhia Nexpedience, uma das principais fornecedoras mundiais de infraestrutura com o protocolo ponto para multiponto.

A tecnologia permite desenvolver, melhorar e estender redes e serviços avançados de banda larga, além de proporcionar o acesso a tecnologia de muita procura incluindo o acesso à Internet.

Infraestrutura

O primeiro país a beneficiar da nova infraestrutura é o Burundi, e devem seguir-se o Djibuti, o Burkina Faso, o Mali, o Ruanda e a Suazilândia.

O secretário-geral da UIT, Hamadoun Touré,  considerou o projeto “um grande passo para conectar África.” Em 2010, a agência estabeleceu como objetivo colocar a banda larga no centro da agenda de desenvolvimento.

Cobertura

O sistema está projetado para resistir a condições meteorológicas extremas, pode fornecer até 32 quilómetros de cobertura além de estar concebido especificamente para zonas rurais.

O projeto da rede de banda larga no continente pretende garantir o acesso gratuito ou a baixo custo à Internet em escolas, em hospitais e às populações de zonas remotas ou rurais, em todo o continente africano.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud