Até 60 mil crianças fora da escola devido à violência na RD Congo
BR

30 julho 2012

Estimativa da ONU se deve à rápida deterioração da situação no país; Ocha estima que 260 escolas tenham sido saqueadas ou danificadas nos últimos três meses no país africano.

Camilo Malheiros Freire, da Rádio ONU em Nova York. *

A situação precária da segurança no Kivu Norte, na República Democrática do Congo, pode levar até 60 mil crianças a não ter acesso à escola, a partir do começo do ano letivo, em setembro.

A estimativa é de um grupo de especialistas do Escritório das Nações Unidas de Assistência humanitária, Ocha.

Civis

Desde o mês de abril, a segurança da região se deteriorou rapidamente, e mais de 220 mil residentes foram forçados a abandonar suas casas, segundo o Ocha. O Escritório estima que mais de 50 mil se refugiaram nos países vizinhos Uganda e Ruanda.

Especialistas continuam avaliando a situação na região, ao mesmo tempo em que grandes números de civis seguem abandonando o país.

Escolas

Equipes do Ocha sugerem que cerca de 260 escolas tenham sido saqueadas ou danificadas nos últimos três meses.

Essas escolas seriam usadas por até 60 mil crianças, que ao final de suas férias, em setembro, não terão onde voltar a estudar.

Desde abril, as forças armadas nacionais estão em conflito com um grupo armado, que inclui ex-militares treinados e bem equipados, segundo agências da ONU. O grupo, conhecido por M-23, já tomou controle de algumas cidades importantes.

*Apresentação: Leda Letra.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud