América Central e Caribe podem reduzir dependência de petróleo
BR

25 julho 2012

Afirmação é do Banco Mundial, que indica energias renováveis para combater altos preços da commodity; petróleo fornece mais de 90% das necessidades energéticas nas duas sub-regiões.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Um novo relatório do Banco Mundial afirma que os países da América Central e do Caribe podem reduzir sua dependência de petróleo por meio das energias renováveis.

De acordo com o documento, o uso dessas fontes alternativas poderia gerar para as sub-regiões uma economia de mais de 14 milhões de barris de diesel e de mais de 5 milhões de barris de combustíveis pesados.

Brasil

Segundo o órgão, o petróleo fornece 90% das necessidades energéticas na América Central e Caribe, mais de duas vezes a média global. Em encontro no Uruguai sobre o tema, o Banco Mundial apresentou propostas para mudar o cenário.

Uma opção seria o uso de fontes de energias renováveis, que já estão disponíveis em países da América Latina. O órgão cita como exemplos biomassa e hidrelétricas do Brasil e energia eólica produzida na Argentina.

Balanço Fiscal

A integração regional também seria uma solução, reduzindo custos e emissões de gases de efeito estufa. O relatório indica a construção de interconexões de eletricidade e de infraestruturas de gás natural.

As estratégias sugeridas poderiam gerar, em média, um saldo de 1,6% no PIB das economias da América Central e Caribe.

Por conta da volatilidade no preço do petróleo, o Banco Mundial acredita que medidas alternativas podem melhorar o balanço fiscal dessas nações e beneficiar os setores mais pobres da população.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud