Turquia fecha fronteira com Síria mas deve receber refugiados

25 julho 2012

Acnur indica que pelo menos 124 mil pessoas estão registadas como refugiadas ou aguardam pelo procedimento na Turquia; mais de 300 sírios têm atravessado a fronteira para o pais vizinho durante a noite.

[caption id="attachment_220394" align="alignleft" width="350" caption="Família de refugiados (Foto: Acnur/Hussein Malla)"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, diz ter recebido garantias de que a fronteira com a Síria estará aberta para receber refugiados provenientes do país.

A informação foi dada após o anúncio de que o governo turco fechou a fronteira com a Síria. Segundo o Acnur, o tráfego comercial nos dois sentidos está fechado.

Falando à Rádio ONU, de Genebra, a porta-voz do Acnur, Sybella Wilkes, disse que 124 mil pessoas estão registadas como refugiadas ou aguardam pelo procedimento na Turquia, onde o número real pode ser ainda maior.

De acordo com Wilkes,  a agência recebeu garantias do governo turco de que a situação não irá mudar, sendo “importante que os países vizinhos façam o mesmo para permitir o fluxo de pessoas para locais mais seguros.”

Fronteira

Mais de 300 sírios atravessam a fronteira com a Turquia durante a noite, indica o Acnur.

Por outro lado, agências noticiosas referem que em Alepo, a segunda cidade do país, ocorrem violentos confrontos durante toda a semana, com o governo a usar caças e helicópteros contra os rebeldes.

Ataques

As informações das agências apontam que a onda de ataques acontece também na capital síria, Damasco, onde forças do governo teriam repelido algumas operações de rebeldes.

O Acnur indica que entre até 1,3 mil atravessam diariamente para a Jordânia desde o fim de semana. O Líbano é outro destino dos sírios que fogem do país devido à “ameaça direta para as suas vidas.”

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud