Perspectiva Global Reportagens Humanas

África pode oferecer tecnologia e inovação à China, diz Ban Ki-moon

África pode oferecer tecnologia e inovação à China, diz Ban Ki-moon

Secretário-Geral discursava, em Pequim, na abertura da Conferência Ministerial do Fórum de Cooperação China-África; evento encerra esta sexta-feira.

[caption id="attachment_220096" align="alignleft" width="350" caption="Ban e Hu Jintao no Fórum de Cooperação China-África"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Além de ser fonte de fundos e de comércio, o continente africano  pode oferecer tecnologia e inovação à China, disse o Secretário-Geral da ONU.

Ban Ki-moon falava, esta quinta-feira, em Pequim,  na abertura da 5ª. Conferência Ministerial do Fórum de Cooperação China-África.

Bem-estar

Para o Secretário Geral, os países afrircanos e a China devem assumir que o seu bem-estar está intimamente ligado à sua integração na economia e nos mercados globais.

No encontro do mecanismo de consultas e de diálogo, que termina esta sexta-feira. Ban lembrou que as relações sino-africanas remontam a antiguidade e que os benefícios têm aumentado em vários domínios.

Impacto

Entretanto, considerou  necessário aumentar o impacto do desenvolvimento dos projetos comerciais e de infraestruturas, especialmente para que haja um maior impacto em mulheres e jovens.

O Secretário-Geral pediu uma maior concentração na redução da pobreza e no desenvolvimento social, que se reflita numa diferença na vida de cidadãos chineses e africanos.

Economia Verde

Foi igualmente referida no pronunciamento, a  necessidade do estabelecimento da economia verde. Um apelo em prol de esforços para promover iniciativas sustentáveis, como parte das estratégias de desenvolvimento para manter o impulso da Cimeira Rio+20, foi igualmente feito pelo Secretário-Geral.

A Conferência Ministerial do Fórum de Cooperação China-África foi lançada no ano 2000.