Alvejados membros da equipa da OMS no Paquistão

17 julho 2012

Um elemento do pessoal da agência e um consultor internacional ficaram feridos quando a viatura que seguiam foi alvo de um ataque de homens armados desconhecidos na vila de Gadap.

[caption id="attachment_216491" align="alignleft" width="350" caption="Civis paquistaneses (Foto: Acnur)"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Dois colaboradores da Organização Mundial da Saúde, OMS, foram alvejados a tiro, esta terça-feira, na vila paquistanesa de Gadap, na província de Carachi.

Um comunicado da agência indica tratar-se de um elemento do pessoal da OMS e de um consultor internacional, que ficaram feridos quando a viatura em que seguiam foi alvo do ataque.

Feridos

Não se sabe a identidade dos homens armados mas os feridos estão estáveis. De acordo com a OMS, ambos   apoiavam uma iniciativa de vacinação contra a pólio, que decorre no país.

A OMS pediu uma investigação às autoridades paquistanesas, e refere que ainda não tem provas para sugerir que o ataque teria sido deliberado ou orientado contra os esforços de erradicação da pólio ou da ação da agência.

Campanha

Entretanto, indica que incidentes do género “destacam a coragem” dos mais de 200 mil voluntários, principalmente paquistaneses à frente da vacinação, a quem considera heróis da campanha.

Ao lado da Índia e da Nigéria, o Paquistão é um dos três países do mundo onde a doença é endémica.

A OMS reafirma a vontade de continuar empenhada em apoiar as autoridades locais nos esforços para erradicar a pólio, indicando que “o incidente não vai distrair os progressos alcançados pelas autoridades paquistanesas.”