África Ocidental passa de corredor para destino final de cocaína, diz Unodc

16 julho 2012

Escritório da ONU sobre Drogas e Crime indica que das cerca de 30 toneladas de cocaína traficadas na região no ano passado, apenas 2,7 kg foram apreendidos a na Guiné-Bissau. 

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

 A África Ocidental tem a maioria dos 2,3 milhões consumidores de cocaína identificados num estudo envolvendo a região e a África Central.

De acordo com o Escritório da ONU sobre Drogas e Crime, Unodc, diante dos sinais de aumento do consumo da droga, a área deixou de ser considerada uma rota de trânsito para ser tida como um destino final da cocaína, proveniente da América Latina para a Europa.

Tráfico

O diretor executivo do Unodc, Yuri Fedotov, assinala que cerca de 30 toneladas de cocaína foram traficadas na região no ano passado. Destas, apenas 2,7 kg teriam sido apreendidos a na Guiné-Bissau.

Segundo afirmou, estima-se que o tráfico de cocaína na região resulte em cerca de US$  900 milhões anuais em lucros para as redes criminosas.

O escritório também chama a atenção para o aumento do tráfico da heroína que conheceu uma a evolução de 20 kg apreendidos em 2008, 210 kg em 2010, para cerca de 400 kg em 2011.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud