Comércio de etanol entre Brasil e EUA deve aumentar, segundo relatório
BR

11 julho 2012

Previsão é da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação e da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, Ocde; Brasil já ocupa segundo lugar na produção mundial.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

O Brasil e os Estados Unidos deverão aumentar, até 2021, o volume bilateral de comércio do etanol. A expectativa é parte do relatório “Previsões Agrícolas da FAO e Ocde”, divulgado nesta quarta-feira, em Roma.

O crescimento se deve a acordos firmados entre ambos os governos. O Brasil já é o segundo maior produtor de etanol depois dos Estados Unidos. Com as novas estimativas, o Brasil ficará na frente da União Europeia.

África

Segundo as agências, a África do Sul deve liderar o crescimento no continente africano, produzindo mais de 950 milhões de litros do biocombustível.

O mesmo relatório indica que a produção mundial de biocombustíveis irá dobrar nos próximos 10 anos.

Com isso, a produção da cana-de-açúcar poderá subir 34% e a do óleo vegetal em 16%, além de 14% da de grãos.

Carros Flex

Os Estados Unidos irão importar etanol da cana-de-açúcar, principalmente do Brasil para ajudar a responder à demanda.

Pelo acordo, o Brasil irá importar etanol a baixos preços, principalmente dos Estados Unidos, para atender a demanda da grande frota de carros flex no país.

*Apresentação: Leda Letra.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud