ONU alerta para impacto de surto de cólera no Sahel

10 julho 2012

Agências humanitárias pedem apoio adicional para conter o problema; mais de 2 mil casos suspeitos foram registados desde o início do ano.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Agências da ONU indicam que países da região do Sahel vivem um surto de cólera que ameaça agravar a já difícil situação humanitária de milhares de pessoas afectadas pela seca.

O Níger e o norte do Mali registam o maiore número de casos, agravados pelo início das chuvas que piorou as já precárias condições sanitárias.

Crianças

Entretanto, o Fundo da ONU para a Infância, Unicef, anunciou que pelo menos duas crianças morreram no norte do Mali como resultado do surto.

No Níger, a Organização Mundial da Saúde, OMS, confirmou mais de 54 casos fatais devido à doença, tendo identificado um total de 2,242 casos suspeitos desde o início do ano.

Apoio

As duas agências juntaram-se ao Alto Comissariado da ONU para refugiados, Acnur, num pedido de maior apoio financeiro internacional para o plano de resposta humanitária ao Sahel.

A OMS suspeita que a água contaminada do rio Níger seja a fonte da doença, que afecta particularmente acampamentos de deslocados que pediram abrigo no país devido à insegurança no Mali.

Crianças

De acordo com a ONU, o conflito entre forças governamentais, rebeldes e milícias aliadas levou à fuga de 330 mil pessoas. Uma em cada cinco é criança.

Ao longo do ano passado foram notificados mais de 67 mil casos de cólera na região africana. A doença, recorrente, afecta principalmente países como o Chade, os Camarões e a Nigéria.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud