Ban: votações no Timor-Leste consolidam progresso do país BR

Ban: votações no Timor-Leste consolidam progresso do país

Em nota, Secretário-Geral destacou a forma pacífica com que foram realizadas as eleições legislativas do sábado na nação de língua portuguesa, do sudeste da Ásia.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

As eleições presidenciais e legislativas do Timor-Leste, realizadas este ano, serviram para consolidar o progresso que o país tem feito desde a independência em 2002.

A afirmação é do Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon. Em visita ao Japão, durante o fim de semana, Ban elogiou a votação para escolher o novo Parlamento timorense, que ocoreu no sábado. Em abril, os eleitores votaram no pleito presidencial.

Maioria

Segundo agências de notícias, o Congresso Nacional para Reconstrução do Timor-Leste, liderado pelo primeiro-ministro, Xanana Gusmão, conquistou o primeiro lugar das urnas, mas não conseguiu obter a maioria para governar.

O segundo lugar ficou com a Fretilin, o maior partido de oposição do país de língua portuguesa, no sudeste da Ásia.

Ban Ki-moon elogiou as autoridades eleitorais timorenses pela organização e monitoramento das eleições assim como a política do país.

Em maio deste ano, o Timor-Leste comemorou 10 anos de restauração da independência após se separar da vizinha Indonésia. O país foi uma colônia de Portugal até 1975.

A Missão da ONU que está no Timor, Unmit, deve deixar o país no fim deste ano.