Chefe do Unaids elogia possibilidade de testes caseiros de HIV
BR

5 julho 2012

Medida, autorizada pela Administração de Alimentos e Medicamentos, dos Estados Unidos, deve ajudar o quebrar o “ciclo de estigma e discriminação”, disse Michel Sidibé.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O diretor-executivo do Programa das Nações Unidas sobre HIV/Aids, Unaids, Michel Sidibé, elogiou a aprovação de um kit de testes caseiros de HIV, o vírus que causa a aids.

O kit foi aprovado, nesta terça-feira, pela Administração de Alimentos e Medicamentos, FDA, dos Estados Unidos.

Contaminação

Em comunicado, Sidibé afirmou que a realização do teste caseiro ajudará a quebrar o que ele chamou de um “ciclo de estigma e discriminação.”

A possibilidade de fazer o teste em casa para saber se o paciente tem o HIV também foi saudada pelo juiz da Corte Constitucional da África do Sul, Edwin Cameron. O país africano tem um dos maiores índices de contaminação com o vírus.

Uma variedade de testes que vão desde a coleta de amostras de saliva até mesmo de coleta do sangue com um pequeno corte no dedo, dão o resultado entre 1 e 20 minutos.

Acesso a Tratamento

Segundo o Unaids, muitos pacientes não fazem o teste no laboratório por medo da reação, e do estigma que podem enfrentar ao se descobrirem soropositivos.

Um estudo no Quênia, por exemplo, mostrou que apenas 16% dos entrevistados que tinham o HIV sabiam que estavam infectados.

Com o teste caseiro, deverá aumentar também o acesso a tratamento.

A possibilidade do exame também está sendo apoiada pela Grã-Bretanha, especialmente para o grupo de homossexuais. No ano passado, uma comissão da Câmara dos Lordes recomendou o repúdio a leis que proíbem o exame em casa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud