Preocupação com aumento de deslocados e insegurança alimentar no Mali

29 junho 2012

Ocha indica que número de refugiados atinge perto de 200 mil; crescem receios de agravamento da insegurança alimentar devido a gafanhotos do deserto no oeste do Sahel.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O número de deslocados devido à violência no Mali chegou a 159 mil, indicou esta sexta-feira o escritório da ONU de Assistência Humanitária, Ocha.

Num informe a jornalistas, em Genebra, a agência referiu que o registo é da época anterior ao reacender dos combates em torno da região de Gao, no norte do Mali nos últimos dias.

Crise

Desde os meados de Janeiro, o país vive uma crise de insegurança que se seguiu à ofensiva levada a cabo pelos rebeldes Tuaregue e seus aliados. Em Abril, o movimento assumiu o controlo do norte.

 A falta de acesso seguro dos trabalhadores humanitários ao terreno foi apontada como preocupação, principalmente no norte de Gao, Timbuktu e Kidal.

Gafanhotos

Um outro motivo de alarme é a infestação de gafanhotos do deserto no oeste do Sahel, que após terem chegado ao Níger prevê-se que comecem a aparecer no norte do Mali. O Ocha alertou que o facto pode agravar a situação de segurança.

A Organização da ONU para Agricultura e Alimentação, FAO, já tinha ativado o alarme relativamente à situação, com potencial para reduzir a disponibilidade de alimentos das famílias.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud