Prometidos US$ 16 mil milhões anuais para aumentar acesso à energia

22 junho 2012
Anúncio do Banco Mundial surge em resposta à iniciativa das Nações Unidas; 1,3 mil milhões de pessoas vivem sem eletricidade em todo o mundo.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Banco Mundial prometeu duplicar o valor de empréstimos para fins energéticos e libertar US$ 16 mil milhões anuais, dando prioridade à energia de baixo carbono.

O anúncio foi feito na Cimeira de Desenvolvimento Sustentável, que termina nesta sexta-feira, no Rio de Janeiro. A instituição refere que a medida surge como contributo à iniciativa de Energia Sustentável para Todos, lançada pelo Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon.

Impulso

Os esforços de expansão devem ser acompanhados de um impulso à distribuição de energias renováveis e em prol de uma maior eficiência energética nos países em desenvolvimento. Em todo o mundo, 1,3 bilhão de pessoas vivem sem eletricidade.

 O diretor executivo do Banco Mundial,  Mahmoud Mohieldin, apontou como prioridade fazer chegar combustíveis domésticos limpos para os cerca de 2,7 mil milhões sem acesso.

 De acordo com o também chefe da delegação da instituição na Rio+20, cerca de de US $ 8 mil milhões são libertados anualmente em financiamentos para projetos e programas de distribuição de energia.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud