Estudo do Unfpa aponta poucos progressos no uso de contraceptivos
BR

21 junho 2012

Nos países em desenvolvimento analisados, 42 milhões de mulheres a mais passaram a usar métodos modernos de contracepção desde 2008; seriam necessários US$ 8,1 bilhões para atender a demanda.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Um estudo do Fundo de População das Nações Unidas, Unfpa, revela poucos progressos no uso de métodos modernos de contracepção nos países em desenvolvimento.

Segundo a análise, 645 milhões de mulheres em idade reprodutiva nessas nações usam atualmente métodos contraceptivos. São 42 milhões de usuárias a mais na comparação com 2008.

Investimentos

O Unfpa afirma que as mulheres casadas são as que mais tentam evitar a gravidez – nove em cada 10. Mas neste grupo, houve um aumento de apenas 1% no período analisado.

Os países em desenvolvimento precisariam investir o dobro para atender a demanda de uso de metódos modernos de contracepção, revela o estudo. Segundo o Unfpa, seriam necessários US$ 8,1 bilhões ou mais de R$ 16 bilhões.

Reflexos

Este valor poderia gerar uma economia extra de US$ 5,7 bilhões em serviços de saúde materna e neonatal. Além disso, haveria declínio de dois terços nos casos de gravidez indesejada.

O Unfpa ressalta que o total de abortos nas nações em desenvolvimento poderia diminuir em 26 milhões e haveria também queda significativa de nascimentos não planejados.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud