Projeto de US$ 2 mil milhões para conter desertificação no Sahel

20 junho 2012

Cerca de 500 milhões de pessoas e dois terços de terras produtivas são afetadas pela degradação dos solos; Nepad quer estender a gestão sustentável da água e da terra em paisagens vulneráveis.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque

Cerca de US$ 2 mil milhões foram destinados para apoiar o projeto da Grande Muralha Verde no Sahel e na África Ocidental, anunciou a Comissão Económica da ONU para África, ECA.

A declaração foi feita, no Rio de Janeiro, pelo ponto focal do programa TerraÁfrica, Ousmane Djibo. A iniciativa está integrada na Nova Parceria para o Desenvolvimento do continente, Nepad.

Gestão Sustentável

Numa mesa-redonda sobre a desenvolvimento sustentável e a Nepad, à margem da Rio+20, Djibo revelou que a ideia é estender a gestão sustentável da água e da terra em paisagens vulneráveis ao clima nas regiões.

Cerca de 500 milhões de pessoas e dois terços de terras produtivas são afetadas pela degradação dos solos. África tem 17% das florestas do mundo, mas metade do desflorestamento é impulsionado pela expansão agrícola.

Regeneração

Doze países envolvidos no projeto já estão desenvolvendo suas operações de investimento que envolvem a reposição natural da cobertura de árvores, a fertilidade do solo, a recolha de água, agro-silvicultura e a conservação do solo.

Pretende-se, igualmente, ajudar a criar capacidades institucionais para ordenar o território, posse de recursos, descentralização, inovação rede agricultor, a aplicação de regulamentação e avaliação de impacto ambiental.

Em Março do ano passado, US$ 108 milhões foram doados pela Global Environmental Facility, uma entidade que contribui para o desenvolvimento de projetos ambientais globais.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud