Iniciativa contra desnutrição infantil saudada na Rio+20

20 junho 2012

O Reach opera em 13 nações, incluindo Moçambique; em três anos, autoridades são apoiadas para a criação de programas para prevenir efeitos da desnutrição como o nanismo.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

 Agências das Nações Unidas renovaram, esta quarta-feira, a intenção de impulsionar uma iniciativa de combate à desnutrição infantil, através de objetivos de desenvolvimento sustentável.

 A iniciativa, denominada Reach, foi referida, no Rio de Janeiro, pelo Programa Mundial da Alimentação, PMA, o Fundo da ONU para a Infância, Unicef, a Organização da ONU para a Agricultura e Alimentação, FAO, e a Organização Mundial da Saúde, OMS.

Fome

Além da desnutrição, o grupo disponibilizou-se também a apoiar a intenção  de marchar para combater a fome infantil. O Reach opera em 13 nações, incluindo Moçambique.

Em cada país de intervenção, ministérios da Saúde, da Agricultura das Finanças e da Educação são apoiados na criação de programas para prevenir efeitos da desnutrição como o nanismo. As ações duram três anos e consistem em dar orientações sobre a canalização de recursos.

Impacto

Para as agências, o Reach  oferece abordagens práticas e eficazes para reduzir a desnutrição nos países mais afetados. Um maior impacto surge quando emerge um novo consenso mundial em relação às necessidades para apoiar a maioria das pessoas vulneráveis da sociedade, refere o grupo.

 A ONU defende que as principais causas da desnutrição infantil – como a insegurança alimentar, saúde e cuidados inadequados - são todas conhecidas e evitáveis.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud